Orientações importantes para o desenvolvimento adequado da fala

O ATRASO NA AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM ORAL É EXTREMAMENTE FREQUENTE NA INFÂNCIA E, NA MAIORIA DAS VEZES, DECORRE DE FALTA DE ESTIMULAÇÃO.

A CRIANÇA APRESENTA LINGUAGEM NO PRIMEIRO ANO DE VIDA, MAS É AO LONGO DO SEGUNDO ANO QUE ESTA LINGUAGEM FICA MIAS ESTRUTURADA E CONSOLIDADA.

COMPETE AO PEDIATRA ESTAR ATENTO, POIS OS DOIS PRIMEIROS ANOS DE VIDA SÃO CRUCIAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DA LINGUAGEM INFANTIL.

EXISTEM PROBLEMAS NEUROLÓGICOS, PSIQUIÁTRICOS E OTORRINOLARINGOLÓGICOS QUE PODEM MOTIVAR O ATRASO.

AVISO DE ALERTA PARA SUSPEITAR DE ATRASO DO DESENVOLVIMENTO DA LINGUAGEM

IDADE

AVISO DE ALERTA

0-3 MESESFALHA NO TESTE DA ORELHINHA, NÃO REAGE AOS SONS, NÃO SORRI, NÃO ESTABELECE CONTATO VISUAL
3-6 MESESNÃO PRODUZ SONS, NÃO REAGE AOS SONS, NÃO REAGE AO SEU NOME
6-9 MESESNÃO REAGE A ESTÍMULOS SONOROS
9-12 MESESNÃO FALA PALAVRAS ISOLADAS
12-18 MESESNÃO ATENDE A ORDENS SIMPLES, NÃO REPETE PALAVRAS, NÃO FALA PALAVRAS SIMPLES DO COTIDIANO
18-24 MESESVOCABULÁRIO REDUZIDO (4 A 6 PALAVRAS)
2-3 ANOSNÃO REAGE A ESTÍMULOS, NÃO USA PALAVRAS ISOLADAS
3-4 ANOSUTILIZA DISCURSO QUE NINGUÉM COMPREENDE, USA MAIS GESTOS DO QUE FALA.
4-5 ANOSNÃO DESCREVE ACONTECIMENTOS,TROCA ALGUNS SONS NA FALA, NÃO FAZ PERGUNTAS.
5-7 ANOSUTILIZA FRASES AGRAMATICAIS, REPETE SÍLABAS E PALAVRAS (GAGUEJA).
MAIS DE 7 ANOSNÃO RECONHECE LETRAS , NÃO ARTICULA CORRETAMENTE AS PALAVRAS

O ATRASO SIMPLES DE LINGUGEM É O MAIS IMPORTANTE POR ISSO ENUMERAMOS ALGUMAS ORIENTAÇÕES QUE PODEM SER UTÉIS NA PREVENÇÃO DE ATRASOS DE FALA POR FALTA DE ESTIMULAÇÃO ADEQUADA.

1 – DORMIR NA PRÓPRIA CAMA: desde cedo, a criança deve ser estimulada e reconhecer a sua independência e exercer sua autonomia. A comunicação se estabelece entre duas pessoas: se a criança é atendida sempre como um recém-nascido e tem todas as suas necessidades atendidas como se estivesse ligada às outras pessoas, não tem interesse e nem necessita se comunicar.

2- EVITAR O USO DA CHUPETA: após 6 meses de idade utilizar a chupeta somente para dormir. Tentar retirar totalmente antes dos 3 anos. A criança que permanece com a chupeta na boa fala menos. A chupeta pode alterar a arcada dentária , podendo ocasionar mordida aberta anterior e ceceio anterior ( criança que fala com a língua entre os dentes) . Crianças que usam chupeta apresentam mais episódios de otite média aguda.

3 – DIMINUIR AS MAMADEIRAS: aumentar a ingestão de alimentos sólidos; dar preferencia às frutas , evitar os sucos; manter os orifícios do bico da mamadeira no tamanho original, não aumentá-lo.

4 – ESTIMULAR A MUSCULATURA DA FALA: a musculatura da fala é a mesma da mastigação, portanto, quanto mais a criança mastigar, melhor. A articulação dos sons da fala está intimamente relacionada à maturação do sistema miofuncional oral e das funções dos sistemas respiratório, deglutição e sucção.

5 – CRIANÇAS QUE COMEM POUCO: as vezes as crianças estão ingerindo muito mamadeiras, iogurtes e gelatinas, dando falsa impressão de falta de apetite. Na verdade a criança está comendo sim , só que não adequadamente e esses líquidos estão tirando o apetite delas para os alimentos sólidos que necessitam de mastigação.

6 – COLOCAR NA ESCOLA: inicia-se a linguagem para que possamos conseguir o que queremos. Em ambiente em que as pessoas não sabem o que a criança quer, ela será motivada a solicitar o que precisa.

7 – AUMENTAR AS TROCAS COMUNICATIVAS: a ação conjunta entre adulto – criança é que permite que a linguagem se desenvolva e se torne eficiente. Os familiares devem ser orientados a estimular os filhos para que solicitem verbalmente o que querem. Todo o pedido deve ser acompanhado de conversa, para que eles se sintam motivados a falar.

8 – LINGUAGEM É COMUNICAÇÃO. É UMA SIMBOLIZAÇÃO. Sabe-se que existe um período ótimo para o armazenamento das palavras no cérebro e que este período corresponde aos primeiros anos de vida. Quanto mais os pais conversam com os filhos, desde os primeiros momentos de vida, melhor e mais depressa os beb6es desenvolvem a fala.

9 – CONVERSAR DE FORMA CLARA E CORRETA. Não usar fala infantilizada e evitar empregar todas as palavras no diminutivo.

10 – DEVE-SE FALAR MAIS ALTO, MAIS DEVAGAR E MAIS MELODIOSAMENTE: a velocidade de processamento das informações auditivas nos bebês é mais lenta do que nas crianças maiores e nos adultos.

11 – LER ESTÓRIAS INFANTIS DIARIAMENTE: A leitura proporciona um aumento de vocabulário e de possibilidades que enriquecem o conhecimento da criança.

12 – NÃO LIGAR A TELEVISÃO: Para as crianças muito pequenas, os aparelhos eletrônicos (TV, tablets, smartphones) são altamente prejudiciais. Estes equipamentos não servem como estímulo para a fala, pois não há interação com a criança. Se a TV está ligada , as pessoas falam menos. O cérebro só registra aquilo que ouve claramente: se quisermos que a criança aprenda, devemos diminuir o ruído ambiental.

13 – SENTAR NO CHÃO E BRINCAR COM A CRIANÇA: A brincadeira permite uma troca imprescindível para o desenvolvimento da linguagem.

 

CONCLUSÃO:

É RESPONSABILIDADE DOS PAIS CRIAR FILHOS MAIS ATENTOS, EMPÁTICOS, PREPARADOS PARA O FUTURO E CONVÍVIO COM OUTROS SERES HUMANOS.

ESSA NOVA GERAÇÃO, DESFOCADA DO CONTATO HUMANO E FOCADA NOS APARELHOS ELETRÔNICOS SÃO VÍTIMAS DE EVENTOS QUE CONTRIBUEM PARA O DESENVOLVIMENTO DE MUITAS ALTERAÇÕES NA FORMAÇÃO DA FALA. VAMOS TENTAR ESTIMULAR E PROPORCIONAR AOS NOSSOS FILHOS UMA INFÂNCIA MAIS SAUDÁVEL E FELIZ.

 

ESSA MATÉRIA FOI ESCRITA BASEADA NO ARTIGO: ATRASO DA LINGUAGEM. AUTORES: BERENICE DIAS RAMOS, MARIA ELZA KAZUMI YAMAGUTI DORFMAN, LAUREN MEDEIROS PANIAGUA. PUBLICADO NO PRONAP- MÓDULO DE RECICLAGEM DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA- VOLUME 18 NÚMERO 1- 2015

Gostou? Deixe seu like!