MEU FILHO ENGOLIU UM OBJETO ESTRANHO. O QUE EU FAÇO?

Crianças engolindo algo “que não deviam” é uma das histórias mais velhas do mundo, no que tange o cuidado dos pequenos (ficando atras apenas de quedas e batidas na cabeça). Isso é algo que, muitas vezes, preocupa os pais. Mas o quão grave é, realmente, este quadro? Esse post tem como objetivo ajudar os pais […]

leia mais

A importância do sono para o crescimento

O sono e um processo fisiológico ativo e dinâmico, de grande impacto em vários aspectos da saúde, das funções corporais e do desenvolvimento. Durante os primeiros anos de vida, ocorrem um grande número de importantes mudanças no crescimento e no desenvolvimento neuromotor. Dessa forma, a boa saúde do sono é de extrema relevância para as crianças e adolescentes por várias razões, desde o descanso físico e restauração energética até a influência sobre o crescimento e desenvolvimento.

leia mais

Bullying: uma questão preocupante

O termo bullying, de origem inglesa e sem tradução ainda no Brasil, é utilizado para qualificar comportamentos agressivos no âmbito escolar, praticados tanto por meninos quanto por meninas. Os atos de violência (física ou não) ocorrem de forma intencional e repetitiva contra um ou mais alunos que se encontram impossibilitados de fazer frente às agressões sofridas. Tais comportamentos não apresentam motivações específicas ou justificáveis. Em última instância, significa dizer que, de forma “natural”, os mais fortes utilizam os mais frágeis como meros objetos de diversão, prazer e poder, com o intuito de maltratar, intimidar, humilhar e amedrontar suas vítimas.

leia mais

Em que idade é normal o início da puberdade nas meninas?

Nas meninas, geralmente o primeiro sinal de puberdade é o aparecimento do broto mamário (telarca), entre 8 e 13 anos (média de 10,7 anos). No entanto, cerca de 10% das meninas apresenta o desenvolvimento de pelos pubianos (pubarca) como primeira manifestação puberal, também a partir dos 8 anos de idade. Variações podem ocorrer e a avaliação pediátrica é necessária nesses casos.

leia mais

Há como se prevenir o diabetes tipo 1?

É comum as famílias de crianças e adolescentes com diabetes tipo 1 questionarem se há maior risco de outros membros da família de apresentarem a mesma doença. E, caso positivo, se há alguma maneira de se evitar o desenvolvimento do diabetes nessas pessoas. Nesse texto, o Dr. Rafael Mantovani descreve como se desenvolve o diabetes tipo 1 e cita como seriam as intervenções para se prevenir a doença.

leia mais

Acompanhe o crescimento dos seus filhos on line!

A Clínica Mon Petit tem o prazer de anunciar mais uma inovação que oferece a seus clientes: o sistema de acompanhamento do crescimento on line. As crianças e adolescentes atendidos na Clínica Mon Petit terão suas medidas de peso, altura, perímetro cefálico e índice de massa corporal armazenadas em um espaço virtual reservado às suas famílias. Assim, pode-se acompanhar sempre o desenvolvimento antropométrico on line, com possibilidade de impressão dos gráficos e tabelas.

leia mais

A importância da vitamina D

Nos últimos anos, tem-se estudado muito o papel da vitamina D no corpo humano. Hoje, sabe-se que as funções desse hormônio vão muito além do metabolismo ósseo e que determinadas situações têm contribuído para a sua deficiência. Neste texto, o Dr. Rafael Mantovani descreve as principais funções da vitamina D, causas de sua deficiência e estratégias para evitá-la.

leia mais

Preparativos para a praia

As férias chegaram! Muitas famílias aproveitam essa época para curtir uma praia. Para aproveitar melhor o passeio, deve-se tomar alguns cuidados especiais com as crianças. Nesse texto, listamos os acidentes com crianças mais comuns na praia, com as respectivas recomendações.

leia mais

O que é “idade óssea”?

A “idade óssea” é um exame radiográfico da mão e do punho não dominantes, que pode ser empregado em ambos os sexos, para se avaliar o grau de amadurecimento dos ossos. Os métodos mais classicamente empregados são os de Greulich & Pyle e de Tanner & Withehouse.

A partir da idade óssea, pode-se ter uma melhor idéia do tempo que ainda resta para uma criança ou adolescente crescerem. A maturação esquelética pode ser diferente da idade cronológica, nem sempre representando um problema de saúde. O exame geralmente é parte da avaliação do crescimento e desenvolvimento sexual.

leia mais

A prática de exercício físico pelo diabético

O exercício físico tem um importante papel na prevenção e no controle da resistência à insulina, do pré-diabetes, do diabetes gestacional, do diabetes tipo 2 e das complicações relacionadas ao diabetes.
Tanto o exercício aeróbico quanto o anaeróbico melhoram a ação da insulina e podem contribuir no controle dos níveis glicêmicos, dos lípides, da pressão arterial, do risco cardiovascular e na melhora da qualidade de vida. Entretanto, o exercício físico deve ser realizado de forma regular a fim de que os benefícios sejam duradouros.
A maioria das pessoas com diabetes tipo 1 e tipo 2 pode praticar a atividade física com segurança, desde que certas precauções sejam tomadas.

leia mais

Cirurgião fala sobre fimose na infância

Clécio Piçarro, professor da Faculdade de Medicina da UFMG, explica aos pais a evolução natural da fimose na criança. Ele condena uma prática que ainda é adotada e até mesmo recomendada por profissionais de saúde. Manobras forçadas causam fissuras na extremidade da pele, gerando cicatrizes.

leia mais

Insulinas no Diabetes Mellitus tipo 1

A insulina é o hormônio responsável pela redução da glicemia (taxa de glicose no sangue), ao promover a entrada da glicose nas células. No diabetes mellitus tipo 1, o tratamento consiste fundamentalmente na reposição de insulina, já que o pâncreas já não a produz suficientemente. Esse hormônio, essencial à vida, pode ser administrado de diferentes maneiras, por via subcutânea, através de seringas, canetas aplicadoras ou por um sistema de infusão contínua (“bomba”de insulina). Neste texto, o Dr. Rafael Mantovani descreve as características das insulinas disponíveis para o tratamento do diabetes.

leia mais