Tag: endocrinologia pediátrica

Uma “doce” experiência

Em julho de 2013, tive a oportunidade de fazer um curso de diabetes nos EUA, focado em bomba de insulina. Além do conhecimento científico, das informações e bibliografia fornecidas, experimentamos um pouco do dia-a-dia do diabético. Como? Tentando me comportar como se estivesse aplicando insulina. Neste texto, tento trazer um pouco dessa fantástica experiência profissional.

A importância do sono para o crescimento

O sono e um processo fisiológico ativo e dinâmico, de grande impacto em vários aspectos da saúde, das funções corporais e do desenvolvimento. Durante os primeiros anos de vida, ocorrem um grande número de importantes mudanças no crescimento e no desenvolvimento neuromotor. Dessa forma, a boa saúde do sono é de extrema relevância para as crianças e adolescentes por várias razões, desde o descanso físico e restauração energética até a influência sobre o crescimento e desenvolvimento.

Há como se prevenir o diabetes tipo 1?

É comum as famílias de crianças e adolescentes com diabetes tipo 1 questionarem se há maior risco de outros membros da família de apresentarem a mesma doença. E, caso positivo, se há alguma maneira de se evitar o desenvolvimento do diabetes nessas pessoas. Nesse texto, o Dr. Rafael Mantovani descreve como se desenvolve o diabetes tipo 1 e cita como seriam as intervenções para se prevenir a doença.

Acompanhe o crescimento dos seus filhos on line!

A Clínica Mon Petit tem o prazer de anunciar mais uma inovação que oferece a seus clientes: o sistema de acompanhamento do crescimento on line. As crianças e adolescentes atendidos na Clínica Mon Petit terão suas medidas de peso, altura, perímetro cefálico e índice de massa corporal armazenadas em um espaço virtual reservado às suas famílias. Assim, pode-se acompanhar sempre o desenvolvimento antropométrico on line, com possibilidade de impressão dos gráficos e tabelas.

Novas agulhas para canetas de insulina

Facilitar a vida de quem é diabético é uma das metas de muitas empresas que lidam com produtos voltados ao Diabetes. Os usuários de insulina necessitam muitas vezes aplicar o hormônio várias vezes ao dia, o que pode ser facilitado com as canetas de insulina atuais. Uma das questões discutidas são as agulhas. Qual a melhor? Qual tamanho? O que há de novo? Neste texto, o Dr. Marcio Krakauer traz as mais novas recomendações para aplicação de insulina, com destaque para os produtos mais inovadores do mercado.

O que é “idade óssea”?

A “idade óssea” é um exame radiográfico da mão e do punho não dominantes, que pode ser empregado em ambos os sexos, para se avaliar o grau de amadurecimento dos ossos. Os métodos mais classicamente empregados são os de Greulich & Pyle e de Tanner & Withehouse.

A partir da idade óssea, pode-se ter uma melhor idéia do tempo que ainda resta para uma criança ou adolescente crescerem. A maturação esquelética pode ser diferente da idade cronológica, nem sempre representando um problema de saúde. O exame geralmente é parte da avaliação do crescimento e desenvolvimento sexual.

A monitorização glicêmica no diabetes mellitus tipo 1

Um dos pilares do tratamento do diabetes mellitus tipo 1 é a monitorização da glicemia. Tal procedimento visa a análise precisa dos níveis glicêmicos, para se buscar os alvos estabelecidos previamente, junto ao médico. Também tem como objetivo a prevenção de complicações agudas, como a hipoglicemia, e as complicações crônicas micro e macrovasculares. Neste texto, o Dr. Rafael Mantovani mostra a importância da monitorização intensiva da glicemia nos diabéticos tipo 1.

A arte de cuidar de um bebê prematuro

Os três desafios principais do cuidado de um bebê prematuro são: 1) sobrevivência; 2) diminuição de sequelas imediatas; e 3) promover uma boa qualidade de vida no longo prazo.
A sobrevivência dos bebês prematuros tem crescido muito, acompanhando os avanços tecnológicos na área perinatal, com a melhora dos recursos diagnósticos, terapêuticos e de cuidados hospitalares.
Neste texto, a Dra. Denise Brasileiro descreve alguns aspectos que devem ser considerados na adequada transição do hospital para o lar.

Insulinas no Diabetes Mellitus tipo 1

A insulina é o hormônio responsável pela redução da glicemia (taxa de glicose no sangue), ao promover a entrada da glicose nas células. No diabetes mellitus tipo 1, o tratamento consiste fundamentalmente na reposição de insulina, já que o pâncreas já não a produz suficientemente. Esse hormônio, essencial à vida, pode ser administrado de diferentes maneiras, por via subcutânea, através de seringas, canetas aplicadoras ou por um sistema de infusão contínua (“bomba”de insulina). Neste texto, o Dr. Rafael Mantovani descreve as características das insulinas disponíveis para o tratamento do diabetes.

O que fazer quando o diabético está doente

Uma das várias preocupações de pais e mães de filhos com diabetes mellitus é saber como lidar nos dias em que seus filhos apresentam doenças ou infecções. Neste texto, o Dr. Rafael Mantovani traz algumas dicas de como proceder nessas situações.


12